FILHAS DO APOCALIPSE — SERPYENTE COLETIVA 2023 



[ENG]
digital print, 56 pages, 22,8 cm x 31,00 cm, são paulo, portuguese, 1º edition

best photobook award zum/ims 2023 ︎︎︎

published há boatos


typography: queer graphic laboratory ︎︎︎

[PT]
impressão digital, 56 páginas, 22,8 cm x 31,00 cm, português, 1º edição

prêmio melhor fotolivro zum/ims 2023 ︎︎︎

publicado pela há boatos

tipografia: laboratório gráfico desviante ︎︎︎



[ENG]]
filhas do apocalipse is a project by serpyente coletiva where 6 performers, all trans people, were brought together in an in-person residency to research the book "a cyborg manifesto" by american donna haraway. In the book, the author draws a relationship between humanity and technology, and how this fusion provokes us to think of other fictions for our bodies and existences, beyond cisnormativity.

the work took place at the monteiro lobato children's library in the central district of são paulo. during this time, the performers researched materials such as: iron, plastic, marbles, blades, masks, and a transforming sculpture. each object has a personal connection to the performers. through experiments that mix dance, theater, and performance, these materials took on new meanings and transformed into the beings/images that make up the project and that are reflections of the power of these artists' existences.

all rehearsals were held in different locations around the city of são paulo. seeking to decentralize the narratives and give vent to the desires of connection with the environment of the cyborgian artists.


this book is a piece of the plurality of experiences that walk this planet. we wish that those who encounter these images may reflect on their own life fiction.
[PT]
filhas do apocalipse é um projeto onde 6 performers, todes pessoas trans, foram reunidos em uma residência interna, a fim de pesquisar sobre o livro “a antropologia do ciborgue” da estadunidense donna haraway. no livro, a autora traça uma relação entre humanidade e tecnologia, e como essa fusão nos provoca a pensar ficções outras para nossos corpos e existências, além da cisnormatividade.

otrabalho aconteceu na biblioteca infantojuvenil monteiro lobato, no coração da república, em são paulo. nesse momento, os performers pesquisaram materialidades, como: ferro, plástico, bolinhas de gude, lâminas, máscaras e uma escultura transforma. cada objeto traz uma ligação pessoal com os performers. através de experimentos que misturam dança, teatro e performance, esses materiais foram ganhando novos sentidos e se transformando nos seres/imagens que compõem o projeto e que são reflexos elevados à potência das existências desses artistas.

todos os ensaios foram feitos em locais distintos no entorno da cidade de são paulo. buscando descentralizar as narrativas e dar vazão aos desejos de conexão com o ambiente dos artistas ciborguianos.

esse livro é um registro/recorte da pluralidade de vivências que caminham neste planeta. desejamos que quem se encontrar com essas imagens, possa refletir sobre a própria ficção de vida.